Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Samantha Em Chamas

Fogos e desafogos de uma viajante arco-íris que arde pelo mundo.

La vita pensata

Um dia destes meti-me num autocarro e fui para Coimbra. Vomitei tanta coisa da alma nas últimas semanas que precisava de apanhar ar. Então fui para Coimbra e fui alimentar-me de outras relações que não a perspectiva solitária com a qual sempre me alimentei. Se calhar não importa se há amizades ou não - e o que é mesmo uma amizade? Não sei, estou a aprender. Mas o importante é que há algumas pessoas que me importam na minha vida. Longe, mas há, e poucas - mas há.

Há-de ser a vida uma tarde de sol a beber finos (porque, passo a citar, "Imperial é uma marca, carago!") ou um passeio de carro pelo meio das serras e um sol a pôr-se, rodeado de cabritinhas, em Penacova. E há-de ser a vida também subidas e descidas por ruas onde caminho sozinha e um sofá à minha espera com um mimo de boas noites depois desses vagueios. Há-de ser tudo se não fechar portas e se não me fechar atrás de portas. Há-de ser tudo se continuar sem forçar fechaduras também. Há-de ser descanso para os meus receios. A vida há-de ser aquela que vivi a semana passada em Coimbra. Devo-me isso mesmo, devo-me vida cá fora de tanta vida que tenho dentro de mim.