Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Samantha Em Chamas

Fogos e desafogos de uma viajante arco-íris que arde pelo mundo.

AlcânÇara

De miradouro a sentidouro
das possibilidades de ouro,
de prata, de lata,
do que faz viver e do que mata,
possivelmente de verdades embaladas
pelos fados cantados a pessoas amadas.
Em Alcântara, um mantra
e uma manta a proteger do vento frio
a pele que cobre o coração quente
de nos sentirmos gente
por podermos olhar o rio.
Sorrio e a mente não mente
quando pensa que
neste sítio não se vê Lisboa apenas
mas também - sobretudo - se a sente.

 

IMG_1571-01.jpeg

 [Foto e poema escrito por mim em Julho de 2016 no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa]